sábado, 3 de novembro de 2012

DESTRUIDOR

Segundo o Dicionário Michaelis: Destruidor (des.tru.i.dor) adj+sm (destruir+dor) Que, ou o que destrói; destrutor.

Esta palavra cabe certinho na vida do ex-tudo Geraldo Melo, pois o que ele fez em nosso município o faz encaixar neste singelo adjetivo, mas uma forte palavra de nosso dicionário.

Chegou em nossa cidade como o salvador da pátria ao assumir a Cia Açucareira Vale do Ceará-Mirim e a destruiu, acabando de vez com uma fonte de emprego em nossa terra.

Apontou alguns candidatos a prefeito de nossa cidade, Terezinha Melo, Orione barreto, os quais lograram êxito, mas foram verdadeiros desastres na administração pública.

Colocou sua esposa na cadeira do Palácio Antunes por duas vezes, a qual teria até sido uma boa administradora municipal, não fosse por seu querido filhinho, que usou nossas terras para sua diversão com rodadas de um esporte caro e desconhecido em nosso vale.

Deixou também sua marca no PSDB cearamirinense. 

Assumiu o PMDB, e mais uma vez usa sua índole de destruição, não elegeu sua esposa prefeita e não colocou nenhum candidato a vereador da sigla na Câmara Municipal, partido este que sempre tinha representante no Legislativo.

É por estas e outras que Ceará-Mirim defenestrou de vez de nossas terras esta família, que de uma forma ou outra destruiu nossa linda cidade.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Congresso Nacional debate fim do exame da OAB/RN


A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle debate, hoje, a proposta de extinguir o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) com o secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Amaro Henrique Lins. A audiência será realizada às 10 horas, no Plenário 9.

A aprovação no exame é, hoje, necessária para que o bacharel em Direito possa exercer a profissão de advogado. O assunto é tratado em 18 projetos de lei que tramitam em conjunto na Câmara. A maioria quer a extinção da prova, por considerar o diploma de ensino superior suficiente, mas alguns propõem ampliar as funções do exame e outros, substituí-lo por comprovação de estágio ou de pós-graduação.

Os projetos tramitam em caráter conclusivo e devem ser votados apenas na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) antes de irem ao Senado. O relator na CCJ, deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), apresentou um substitutivo, no último dia 10, que determina o fim do exame da OAB.

O debate na Comissão de Fiscalização Financeira foi proposto pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), autor de um dos projetos que pedem a extinção (PL 2154/11). “Esse exame cria uma obrigação absurda que não é prevista em outras carreiras, igualmente ou mais importantes. O médico faz exame de Conselho Regional de Medicina para se graduar e ter o direito ao exercício da profissão?”, questiona Cunha.
T C E
  Segundo fontes da Assembléia Legislativa, são muitas as restrições opostas na Governadoria às candidaturas postas de deputados estaduais a conselheiro do Tribunal de Contas do Estado: Fábio Dantas (PHS) é oposição; Nélter Queiroz (PMDB) não teria o nível superior exigido pela lei e receberia, cabendo, veto do fazendeiro e ex-deputado Carlos Augusto Rosado, marido e principal conselheiro da governadora Rosalba Ciarlini, e Antonio Jácome (PMN) estaria sendo queimando no próprio parlamento. A escolha, assim, estaria entre Leonardo Nogueira (Dem), que é mossoroense e Rosado pelo casamento, e Poti Júnior (PMDB). A escolha de um dos dois convocaria para a casa o primeiro suplente José Adécio Costa (Dem).
Fábricas
 
Foi zero no Rio Grande do Norte a repercussão alcançada pela divulgação esta semana, pela revista "Veja", da notícia de que o grupo Votorantim pretende investir 1,4 bilhão de reais na implantação de fábricas de cimento no Nordeste. 

Atenção Prefeito Peixoto: grande oportunidade a vista para nossa terrinha. Começe os contatos. 

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Conselho aos vereadores eleitos
 
Vereadores eleitos :
1. É hora de renovação política. Quadros, programas, ações, atitudes. Nessa direção, procurem balizar sua missão. Cumprir compromissos assumidos, acompanhar e fiscalizar a administração municipal.

2. Procurem realizar uma atuação voltada para as questões prioritárias da comunidade municipal, evitando posicionamentos que levem em conta apenas as visões político-partidárias.

3. De três em três meses, tentem mapear situações das localidades - bairros, distritos, regiões - das quais receberam sua votação. A proximidade entre vereador e eleitores gerará compensações futuras. O eleitor reconhece, aprova e retribui aos vereadores que trabalham por suas causas.
"Em uma noite muda-se de atitude, mas não se muda de convicção."
José de Alencar
O sentido de uma eleição

Bem ponderados o dever e o haver, os vencedores e vencidos, os achados e os partidos, festejadas a vitórias e lamentadas as derrotas individuais e coletivas, o saldo real das urnas de outubro aponta para um eleitor-cidadão insatisfeito, inquieto, exigente e com extraordinário sentido de urgência. Sentimentos fruto das carências de atendimento público, em todas as esferas da administração, dos serviços minimamente básicos a ela devidos e da mobilidade social alcançada nos últimos anos. Um desafio para quem vai botar os pés nas prefeituras em janeiro - que não terão "dias de graça" para pensar muito -, para os que estão já com assento nos palácios estaduais e no federal e para todos os que sonham com dias de glória em 2014. O futuro político e eleitoral no Brasil nunca se viu diante de tão grande interrogação.
 
DESTRUIDOR

Segundo o Dicionário Michaelis: Destruidor (des.tru.i.dor) adj+sm (destruir+dor) Que, ou o que destrói; destrutor.

 Esta palavra cabe certinho na vida do ex-tudo Geraldo Melo, pois o que ele fez em nosso município o faz encaixar neste singelo adjetivo, mas uma forte palavra de nosso dicionário.

Chegou em nossa cidade como o salvador da pátria ao assumir a Cia Açucareira Vale do Ceará-Mirim e a destruiu, acabando de vez com uma fonte de emprego em nossa terra.

Apontou alguns candidatos a prefeito de nossa cidade, Terezinha Melo, Orione barreto, os quais lograram êxito, mas foram verdadeiros desastres na administração pública.

Colocou sua esposa na cadeira do Palácio Antunes por duas vezes, a qual teria até sido uma boa administradora municipal, não fosse por seu querido filhinho, que usou nossas terras para sua diversão com rodadas de um esporte caro e desconhecido em nosso vale.

Assumiu o PMDB, e mais uma vez usa sua índole de destruição, não elegeu sua esposa prefeita e não colocou nenhum candidato a vereador da sigla na Câmara Municipal, partido este que sempre tinha representante no Legislativo.

É por estas e outras que Ceará-Mirim defenestrou de vez de nossas terras esta família, que de uma forma ou outra destruiu nossa linda cidade.


Câmara Municipal aprova contas do prefeito Antônio Peixoto

Em sessão bastante concorrida e cheia de jargões jurídicos e técnicos na tarde desta terça-feira (30), a Câmara Municipal de Ceará-Mirim aprovou as contas do prefeito Peixoto referentes ao ano de 2010. A comissão de finanças já havia dado parecer contra as contas, mas no plenário, onde era necessário 2/3 dos votos ara reprovação das mesmas, o placa foi de 4 x 4, uma abstenção e um edil faltou a sessão. Dá-se como certa a boa defesa feita pelo contador da Prefeitura, o qual esclareceu dúvidas que ainda tinham em alguns edis.

Votos a favor das contas:
- Franklinho (DEM)
- Zélia Santos (PSB)
- Patrícia Juna (PDT)
- Graça Freitas (PR)

Votos contra contas:
- Cláudia Roberta (PP)
- Irmão Carlos (PSDB)
- Élcio Clemente (PSC)
- Júlio César (PSD)

Abstenção:
- Chico Neguinho (PMDB)

Não conpareceu a sessão:
- Roberto Lima (PR)

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Números finais de Natal:
 
Carlos Eduardo - 214.687 votos - 58,31% do total.
Hermano Morais - 153.522 votos - 41,69%

 
Abstenção - 102.324 eleitores faltaram - 19,44%
Em branco - 15.749 votos - 3,71%
Nulos - 40.135 votos - 9,46%.
Táxis
 
Tão logo conquistou uma cadeira na câmara municipal de Natal, o empresário e humorista Floriano Dagoberto Ferreira de Andrade, o "Dagô do Forró", um dos maiores gigolôs de taxistas de Natal, comprou vinte Fiat Siena zero quilômetro para começar a renovar sua frota de táxis.
Empreiteiro... 
 
Depois de se transformar em nome nacional no negócio dos combustíveis e se destacar na gestão da saúde pública durante a gestão de sua mãe, Wilma, à frente do governo do Rio Grande do Norte, o advogado Lauro Maia Neto se transformou em próspero empreiteiro de obras públicas em Pernambuco, graças à amizade da família com o governador Eduardo Campos. O primeiro reflexo sentido no Rio Grande do Norte de como novamente Lauro está montado na grana teria sido um apoio que deu à candidatura da deputada estadual Larissa Rosado à prefeitura de Mossoró pelo PMDB. O sucesso que faltou agora à parlamentar entregaria a Lauro a cadeira que ela ocupa na Assembléia Legislativa potiguar. 
 
... e deputado
 
Sem haver conquistado em definitivo, através das urnas, a cadeira que a deputada estadual Larissa Rosado, sua correligionária no PSB, ocupa na Assembléia Legislativa potiguar, o advogado e agora empreiteiro Lauro Maia Neto se prepara para chegar a ela graças a uma licença-maternidade. Larissa deverá dar em breve à luz a seu terceiro filho.

domingo, 28 de outubro de 2012

 
Alguém me dá alguma notícia do ex-tudo (Geraldo Melo e família). Como é do seu feitio, foge de nossa cidade após ser derrotado nas urnas, este é o procedimento de sua família. Será que eles nos darão o desprazer de aparecerem aqui nas próximas eleições pedindo nosso voto.

Temos que lembrar que esta família foi derrotado em nossa cidade nas últimas três eleições.

Foge bacurau . . . 
Conselho aos prefeitos eleitos 

Pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais.
1. Há um formidável Custo Brasil da Descontinuidade. Que abriga a interrupção de programas, projetos e ações de prefeitos que deixam as administrações. Isso é uma aberração.
2. Verificada e comprovada a importância de um programa administrativo em andamento, o ideal é que não seja apagado, excluído, extinto. Boas ideias devem ser, sempre, implantadas, reforçadas.
3. Por isso mesmo, urge mapear as coisas boas iniciadas e desenvolvidas pelas gestões anteriores. Devemos, isso sim, diminuir o Custo Brasil gerado por ignorância.
O futuro do PT 
 
Com o maior número de votos alcançados nas urnas e com o domínio político e administrativo da maior capital do país (caso Haddad seja o vitorioso), ao PT abrem-se as seguintes alternativas:
a) alargar o caminho para permitir reeleição tranquila da presidente Dilma, em 2014, e formar a maior base de governadores estaduais, a maior bancada de deputados Federais e grande bancada de senadores;
b) Escolher um perfil que encarne mudança (sempre sob escolha de Lula) para ser o candidato petista em SP. O ministro Alexandre Padilha deverá trocar o domicílio eleitoral do PA por SP. Os ministros Aloizio Mercadante e Marta Suplicy vão chiar, mas simbolizam o passado. Lula enxerga o futuro. A conquista de SP seria o maior sonho do PT;
c) sedimentar a trajetória com novas parcerias, oxigenar o partido, a partir das bases, e reorganizar os quadros com vistas ao projeto de hegemonia partidária e continuação no poder.
O futuro de Serra 
 
Caso se confirme a derrota de José Serra, em SP, sua vida não estará enterrada como se ouve de bocas plurais. O ciclo de vida na política é de altos e baixos. É bem verdade que Serra tem descido muitas ladeiras. E a idade consome formidável parcela de energias. A ele apresentam-se as seguintes alternativas : a) disputar um posto majoritário em 2014, o de senador, por exemplo. Haverá uma vaga apenas. O mandato que se encerra é o de Eduardo Suplicy, do PT. Este partido continuará a colocá-lo no páreo ? Ou buscará nome que encarne o conceito de mudança ? b) Serra poderá disputar uma vaga na Câmara Federal. É pouco para a vaidade dele, dizem. Mas é uma alternativa; c) Tomará o lugar do deputado pernambucano, Sérgio Guerra, na presidência do PSDB. Correria o país nessa condição para fortalecer os tucanos. Entregar o partido nas mãos de um derrotado ? É uma alternativa; d) ser secretário do governo Alckmin, para continuar a ter visibilidade política. Lembre-se : Alckmin foi secretário do governo Serra; e) Ser candidato a presidente da República em 2014. Nesse caso, teria de vencer o senador Aécio Neves em convenção. Ao leitor, deixo a escolha da alternativa.
Entre o dizer e o fazer 

Com grande entusiasmo - nem tão grande assim do BC - o governo está apostando finalmente no aumento dos investimentos públicos e privados para sustentar o crescimento da economia nacional sem sustos e solavancos. O mundo real, porém, parece que pode ter ainda muitas contrariedades para a realização de tais propósitos. Por exemplo : a MP 579 do setor elétrico ameaça dar alguma pane se não for operada bem no Congresso. E já ajudou a aumentar a desconfiança dos investidores externos no chamado "excesso de ativismo governamental". A questão dos aeroportos, mais urgente do que se imagina, depois da confusão em Viracopos no último feriado, está com jeito de emperrar. A primeira proposta para as novas concessões, com a participação majoritária da Infraero, foi rechaçada externamente. A nova, com a Infraero minoritária, mas com a obrigação da participação dos fundos de pensão, já recebeu alguns narizes torcidos também - pois os grandes fundos são controlados diretamente pelo governo.